:
Skip to end of metadata
Go to start of metadata

You are viewing an old version of this page. View the current version.

Compare with Current View Page History

« Previous Version 41 Next »

Começando a usar

As instruções a seguir são resumidas e oferecem noções básicas sobre o tema. Entre em contato com nosso suporte para esclarecer quaisquer dúvidas.

O "Add in para Excel da Economatica" é um aplicativo que permite que você acesse a base de dados dos servidores da Economatica diretamente através do Excel (sem usar a interface proprietária do sistema Economatica).

Inicialmente clique no ícone abaixo para baixar o programa "Add in para Excel da Economatica".

 

 

Em seguida execute este programa.

Após executá-lo seu Excel deve passar a exibir uma aba chamada "Economatica".

 

 

Para que seu Excel possa acessar os servidores da Economatica será necessário que você faça log in. O log in será feito através de seu Excel. Clique no botão de "Log in" que encontra-se na aba "Economatica" de seu Excel.


Faça o log in usando o mesmo e-mail e senha que você usa para acessar a interface proprietária do sistema Economatica.

 

 

Você deverá editar funções nas células do Excel para que elas apresentem dados extraídos dos servidores da Economatica.

Exemplo de uma função : =economatica("msft";"close";;"2017-11-20").

Se você preencher uma célula com a função acima esta célula passará a apresentar a cotação de fechamento da ação da Microsoft (MSFT) no dia 20/11/2017.

Existem 3 maneiras de você criar as funções no Excel:

  • Fazendo uma cópia de uma tela do sistema do Economatica (mais fácil, recomendado);
  • Usando o editor de funções do Excel;
  • Digitando direto na própria célula do Excel (como no exemplo acima).

Criar funções copiando uma tela do sistema Economatica

Esta é a maneira recomendada porque é a alternativa mais simples para criar as funções em seu Excel.

Inicialmente você deverá abrir o sistema Economatica, ou seja, acessar a interface proprietária do sistema Economatica. Entre em contato com nosso suporte se você não souber operar a interface proprietária do sistema Economatica.

Uma vez no sistema Economatica você deverá abrir a janela Screening ou a janela Matrixx e criar colunas contendo os mesmos dados que você quer ter no Excel.

Em seguida você deve pintar os dados desejados, clicar com o botão direito sobre a área pintada e escolher a opção "Export to Excel add in".

 

Depois cole este conteúdo no seu Excel através de CTRL+V.

Ao fazer isso você estará colando no Excel não os dados propriamente ditos, mas sim as funções que permitirão seu Excel comunicar-se com os servidores da Economatica e preencher as células com os dados desejados.

Após feita esta operação (e salvar sua planilha Excel) não será mais necessário você usar a interface proprietária do sistema Economatica.

Criar funções usando o editor de funções do Excel

Clique no ícone de função do Excel (fx), selecione a categoria "Economatica" e em seguida clique duplo sobre a função "Economatica".

 

O Excel então oferecerá sua tela de edição de funções. A seguir estão as instruções sobre o preenchimento de cada um dos campos.

Preenchendo o campo "TICKER"

No campo "Ticker" você deve colocar o código do ativo cuja informação você deseja.

Para ativos não listados em bolsa (fundos, etc) coloque o mesmo código usado na interface proprietária do sistema Economatica.

O campo "ticker" pode ser preenchido de 3 maneiras diferentes:

  • Digitar um ticker. Exemplo : "MSFT" (entre aspas duplas);
  • Preencher com as coordenadas de uma célula onde você previamente digitou o ticker do ativo desejado. Exemplo: A3 (sem aspas);
  • Colocar uma faixa de células onde você previamente digitou os tickers de vários ativos para os quais você deseja a informação. Exemplo: A3:A53 (sem aspas).

Preenchendo o campo "ATTRIBUTE"

No campo “Attribute” você deverá indicar a informação que você deseja. Exemplos : cotação de fechamento, volume negociado, volatilidade, retorno, P/L, setor, lucro líquido, receita líquida, ROE, margem EBITDA e todas as outras centenas de possibilidades que são oferecidas na interface proprietária do sistema Economatica.

Há duas maneiras de preencher o campo "Attribute"

  • Escolhendo o atributo em uma lista (recomendado, mais fácil)
  • Digitando o nome do atributo

Escolhendo a atributo em uma lista

Posicione o cursor no campo "Attribute" e clique no ícone destacado na imagem abaixo para acessar a lista de todos os atributos disponíveis.

 

 

Você então acessará uma tela igual à tela de escolha de atributo da interface proprietária do sistema Economatica. Entre em contato com nosso suporte se você tiver dúvidas sobre a navegação nesta tela.

Digitando o nome do atributo

O nome exato que deve ser usado é aquele que aparece nas colunas da janela Screening da versão INGLÊS do sistema Economatica (interface proprietária).

 

 

Portanto, para saber os nomes exatos a serem usados no campo "Attribute", você deverá seguir os passos abaixo:

  • Ligar a interface proprietária do sistema Economatica;
  • Mudar para o idioma inglês;
  • Abrir uma janela Screening;
  • Criar uma coluna com a informação desejada;
  • Anotar o nome usado no cabeçalho da coluna (apenas o nome, sem incluir os parâmetros).

Entre em contato com nosso suporte se você não souber operar a interface proprietária do sistema Economatica.

Preenchendo o campo "ATTRIBUTE´S PERIOD"

Dependendo do atributo escolhido no campo anterior, será necessário informar o período desejado.

Exemplo : o atributo “Retorno” pode ser "no ano", "em 1 mês", "desde 05/05/2015", "desde o início da série", etc.

Vários atributos entretanto não estão associados a um período e para eles este campo deve ser deixado em branco. Exemplos : fechamento, patrimônio líquido, setor, etc.

O período deve ser escrito entre aspas duplas, em inglês e obedecendo o padrão dos exemplos abaixo.

Para itens como retorno, volatilidade, etc as opções são:

  • "1d", "21d", "52w", "5y", etc;
  • "in the week", "in the month", "in the quarter", "in the year";
  • "from start" (desde o início da série de preços);
  • "yyyy-mm-dd" (desde uma data especifica);
  • A5 (fornecer as coordenadas da célula onde você previamente digitou o período desejado).

Para itens como lucro, margem ebitda, etc as opções são:

  • "3m", "12m", "in fiscal year" (desde o início do exercício fiscal desta empresa);
  • A5 (fornecer as coordenadas da célula onde você previamente digitou o período desejado).

Preenchendo o campo "DATE"

Neste campo você indicará a data para a qual deseja a informação escolhida no campo "Attribute".

Exemplo : a cotação de fechamento no dia 5/5/2015 ou no dia 31/12/2017 ou no dia de hoje ou há um mês atrás, etc.

Vários atributos entretanto não estão associados a uma data e para eles este campo deve ser deixado em branco. Exemplos : setor, nome da administradora do fundo, etc.

A data deve ser escrita entre aspas duplas, em inglês e obedecendo o padrão dos exemplos abaixo.

Para itens diários como fechamento, volatilidade, P/L, etc as opções são:

  • "yyyy-mm-dd" (em uma data específica);
  • "D-0" (no ultimo dia já encerrado), "D-1" (um dia antes do ultimo dia já encerrado), "D-2", etc;
  • "D-1M" (um mês antes do último dia já encerrado), "D-2Y" (dois anos antes do último dia já encerrado), "D-52W", etc;
  • "latest" (no dia da última vez em que aquele ativo foi negociado/precificado. Esta data será diferente de D-0 apenas para os ativos pouco líquidos que não foram negociados/precificados em D-0);
  • A5 (fornecer as coordenadas da célula onde você previamente digitou a data desejada).

Para itens trimestrais como lucro, margem ebitda, patrimônio líquido, etc as opções são:

  • "yyyy-mm-dd" (em uma data específica);
  • "latest" (do último demonstrativo financeiro disponível para aquela empresa);
  • "Jan/yyyy", "Feb/yyyy", etc (do demonstrativo financeiro com data no mês especificado);
  • "<Mar/yyyy" (do demonstrativo financeiro com data entre 8/Jan e 7/Abr) (*)
  • "<Jun/yyyy" (do demonstrativo financeiro com data entre 8/Abr e 7/Jul) (*);
  • "<Sep/yyyy" (do demonstrativo financeiro com data entre 8/Jul e 7/Out) (*);
  • "<Dec/yyyy" (do demonstrativo financeiro com data entre 8/Out e 7/Jan) (*);
  • A5 (fornecer as coordenadas da célula onde você previamente digitou a data desejada).

(*) Estas 4 opções (onde há o sinal "<" antes no nome do mês) são úteis quando se está trabalhando com empresas com exercício fiscal irregular, ou seja, que publicam demonstrativos em datas diferentes de 31/Mar, 30/Jun, 30/Set e 31/Dez.

Preenchendo o campo "RANGE START DATE "

Este campo deve ser preenchido somente quando você deseja obter uma informação para uma faixa de datas e não apenas para uma única data.

Neste campo você deverá digitar a data inicial da faixa desejada. O final da faixa será a data que você especificou previamente no campo "Date ".

As opções são:

  • "yyyy-mm-dd" (desde uma data específica);
  • "20d" (20 dias antes da data final especificada no campo "Date"), "52w", "2y", etc;
  • A5 (fornecer as coordenadas da célula onde você previamente digitou a data desejada).

Preenchendo o campo "INTERVAL"

Este campo deve ser preenchido somente quando você deseja obter uma informação para uma faixa de datas e não apenas para uma única data.

As opções são:

  • "d  (mostrar os valores em todos os dias dentro da faixa de datas escolhida);
  • "w" (mostrar somente os valores das sextas-feiras dentro da faixa de datas escolhida e no caso de valores acumulativos (*) mostrar os valores acumulados na semana);
  • "m" (mostrar somente os valores do último dia dos meses dentro da faixa de datas escolhida e no caso de valores acumulativos (*) mostrar os valores acumulados no mês);
  • "q" (mostrar somente os valores do último dia dos trimestres dentro da faixa de datas escolhida e no caso de valores acumulativos (*) mostrar os valores acumulados no trimestre);
  • "y" (mostrar somente os valores do último dia dos anos dentro da faixa de datas escolhida e no caso de valores acumulativos (*) mostrar os valores acumulados no ano);
  • A5 (fornecer as coordenadas da célula onde você previamente digitou a letra (d, w, m, q ou y) que representa o intervalo desejado).

(*) valores acumulativos são aqueles que estão associados a um período e não a um único momento. Exemplos: volume negociado no período, captação do fundo no período, cotação máxima do período, etc

Preenchendo o campo "CURRENCY "

A base de dados da Economatica cobre vários países então existem dados em várias moedas diferentes (cotações, demonstrativos financeiros, etc). Através deste campo você poderá converter os dados para outras moedas.

As opções são:

  • "USD" (converte para US dólares);
  • "EUR" (converte para Euros, não está disponível para algumas moedas);
  • "Inflation adjusted" (mostra os valores na moeda original mas atualizados pela inflação, não está disponível para algumas moedas);
  • A5 (fornecer as coordenadas da célula onde você previamente digitou a moeda desejada).

Preenchendo o campo "MULTIPLIER"

Através deste campo voce pode definir se os valores devem ser apresentados em milhares, milhões, etc.

Este campo deve ser preenchido somente para itens (atributos) onde o multiplicador faz sentido. Exemplos : Ativo Total, Receita, Volume negociado, etc.

Este campo não deve ser preenchido para itens (atributos) como Retorno, Cotação de fechamento, Margem líquida, Lucro por ação, etc

As opções são : "UNITS" (não aplicar nenhum multiplicador), "THOUSANDS", "MILLION" e "BILLIONS"

Preenchendo o campo "SHOW DATES"

Nos casos em que você definiu uma função que traz valores para uma faixa de datas aparecerá uma coluna com as respectivas datas a esquerda dos valores.

Nalgumas situações você pode preferir omitir esta coluna de datas. Por exemplo quando você deseja colocar várias colunas lado-a-lado (Exemplo : cotação de fechamento, P/L, volatilidade, etc) será mais conveniente que a primeira função à esquerda mostre sua coluna de datas e as outras funções omitam as datas.

Para omitir a coluna de datas preencha este campo com "FALSE".

Preenchendo o campo "SHOW HEADER"

O Header é a descrição que aparece na célula do topo.

Exemplo : "Retorno em 1 ano", "Lucro de 3 meses", etc.

Nas funções de um único ticker e uma única data o header não aparece (por default). O header entretanto aparece (por default) nas duas situações abaixo:

  • Quando você definiu uma função para vários tickers;
  • Quando você definiu uma função que traz uma faixa de datas.

Nalgumas situações você pode preferir omitir o header. Por exemplo quando você está encaixando dados da Economatica em um relatório que já tem um design definido.

Para omitir o header preencha este campo com "FALSE".

Preenchendo o campo "CUSTOMIZED HEADER"

Através deste campo você pode escolher um cabeçalho diferente do cabeçalho padrão oferecido pelao sistema. Digite neste campo o cabeçalho desejado 

Preenchendo o campo "OPTIONALS"

Através do campo "Optionals" você poderá fazer outras definições. Exemplos:

  • Mostrar preços históricos não ajustados por proventos (por default os preços são sempre apresentados ajustados por proventos);
  • Escolher um benchmark para o Índice de Sharpe diferente do benchmark default do sistema;
  • Etc

A sintaxe deste campo é complexa. Por favor entre em contato com nossa equipe de suporte para receber instruções.

Criar funçôes digitando direto na própria célula do Excel

A sintaxe das funções a serem digitadas nas células do Excel devem obedecer a sequência abaixo:

= economatica("ticker","attribute","attribute´s period","date","range start date","interval","currency","multiplier","show dates","show header","customized header","optionals").

A sintaxe acima representa o caso em que todos os campos são usados. Na grande maioria dos casos entretanto apenas alguns campos serão usados.

Antes de passar aos exemplos abaixo atente para as seguintes observações:

  1. Os valores permitidos para cada campo são aqueles detalhados anteriormente neste documento.
  2. Lembre-se que conforme explicado anteriormente, o nome dos atributos devem ser iguais aos nomes usados no cabeçalho das colunas da janela Screening da versão INGLÊS da interface proprietária do sistema Economatica.
  3. Os campos devem ser separados pelo caracter que seu windows usa como "Separador de listas". Se você não souber qual caracter seu windows usa como separador de listas você pode seguir a seguinte regra (essa regra não vale se você tiver alterado as definições default de seu windows) : Os campos devem ser separados com vírgula quando seu Excel usa o ponto como separador decimal. Enquanto que os campos devem ser separados por ponto-e-vírgula quando seu Excel usa vírgula como separador decimal. Nos exemplos a seguir os campos estão separados por vírgula.

 

Exemplo 1) Mostrar setor de atuação da empresa Microsoft (MSFT) segundo a classificação NAICS. Neste caso somente os dois primeiros campos serão usados.

=economatica("msft ","sector naics ")


Exemplo 2) Mostrar a cotação de fechamento da GOOG no dia 5 de abril de 2018. No caso da cotação de fechamento o campo "attribute´s period" não é usado, então deve-se deixar um espaço vazio na posição reservada para este campo (é o espaço vazio que está entre duas vírgulas).

=economatica("goog","close",,"2018-04-05")

 

Exemplo 3) Mostrar o retorno da ação MSFT desde o início do ano até a data mais recente.

=economatica("msft","return","in the year","d-0")

 

Exemplo 4) Mostrar o lucro da GOOG em cada trimestre nos últimos 4 anos (portanto serão 16 trimestres) até o último disponível, numa escala de datas trimestral e convertido para Euros.

=economatica("goog","net income","3m","latest","4y","q","eur")

 

Exemplo 5) Mostrar a cotação máxima das últimas 52 semanas para uma lista de 20 tickers (a qual você previamente posicionou entre as células A5 e A24). Mostrar dados ajustados pela inflação. Omitir o cabeçalho. Neste exemplo os campos "range start date", "interval", "multiplier" e "show dates" não serão preenchidos, portanto deve-se deixar espaços vazios nas posições reservadas para cada um destes campos.

=economatica(A5:A24,"high","52w","d-0",,,"inflation adjusted",,,"false")

 

  • No labels